O direito à greve

O governo provisório decretou desde logo (Dezembro de 1910)
o direito à greve, mas já quando os trabalhadores haviam iniciado
um movimento grevista sem precedentes. Nos dois últimos meses
desse ano, e em 1911, foram às dezenas as greves registadas no País.
Incluíam trabalhadores de todos os tipos, tanto operários como empregados
de companhias comerciais e de transportes (…). Numerosas
foram as greves de trabalhadores rurais. Quanto a motivos, cerca
de metade dos casos de greve respeitava a salários, sendo os demais
de solidariedade com outras greves, horário de trabalho, etc.

A. H. de Oliveira Marques, História de Portugal, vol. III

*****

Indica:
a) os trabalhadores que faziam greve;
b) os principais motivos das greves;
c) o direito reconhecido aos trabalhadores.